Brasil treina para pegar o Cazaquistão

Brasil treina para pegar o Cazaquistão

A Seleção Brasileira feminina de Vôlei treinou agora há pouco, na manhã desta quarta-feira, no Ginásio Palaolímpia, em Verona, visando à partida contra o Cazaquistão. A capitã Fabiana, poupada do treino da manhã da terça-feira com dores no trapézio, treinou normalmente.

Matéria originalmente publicada no Melhor do Vôlei

O técnico José Roberto Guimarães explicou que as atividades de hoje buscaram aprimorar o saque e a recepção do time, e não a parte tática, até para que as jogadoras “não saltassem tanto no dia jogo.”

“A gente teve treino tático ontem à tarde. Na manhã (do jogo), a gente dá um enfoque no saque e no passe”, disse o treinador. “A gente diminuiu o número de erros de saque, o que é importante, mas tem que ter um saque um pouco mais preciso e mais forçado”, explicou, ressaltando ainda que “é preciso passar na mão, porque é importante acionar a bola de meio.”

O Cazaquistão chega à segunda fase com derrotas sem ponto nos três jogos que acumulou da primeira fase – contra EUA, Rússia e Holanda. Assim, o jogo é decisivo para as pretensões cazaques, que precisa somar pontos para não serem eliminadas com antecedência.

O destaque do time no campeonato têm sido a oposta Tatyana Mudritskaya, de 1,95m, maior pontuadora da equipe, e a líbero Marina Storozhenko, sexta melhor passadora do torneio pelas estatísticas da FIVB.

“A gente começa (a segunda fase) contra o Cazaquistão, que eu, particularmente não conhecia, só pelo vídeo. É uma equipe alta, boa, contra quem a gente tem que ter muito cuidado”, alerta a levantadora Fabíola.

A bola sobe para Brasil e Cazaquistão às 15h, no horário de Brasília. Antes, ao meio-dia, Sérvia e Holanda entram em quadra, abrindo a segunda fase em Verona.

**********

VIDEO CHECK Uma importante novidade para esta fase do mundial é a utilização do sistema italiano de vídeo check. Diferentemente do polonês, o sistema utilizado pela competição não permite saber se a bola tocou ou não no bloqueio ou se houve invasão da área de ataque ou por baixo da rede.

As dúvidas que o vídeo podem dirimir são a respeito de bola dentro ou fora ou na antena, sacador ter pisado a linha de fundo de quadra antes do contato com a bola e toque do bloqueio na parte superior da rede.