Capitã Fabiana prefere continuar no Brasil na próxima temporada

Capitã Fabiana prefere continuar no Brasil na próxima temporada

Atenção, clubes da Superliga! Titular absoluta da seleção brasileira, Fabiana Claudino ainda não sabe qual clube irá defender na próxima temporada. Sem possibilidades de continuar no Sesi, que irá reduzir drasticamente os investimentos no vôlei feminino, a central está analisando propostas de equipes nacionais e estrangeiras. A decisão ainda não foi tomada, mas a jogadora já deixou clara qual é a sua vontade.

“Hoje eu preferiria ficar no Brasil”, confessou Fabiana. Tal desejo, porém, não significa uma garantia de que ela recusaria uma proposta do exterior. “A realidade do mercado é que está difícil para todo mundo. Você vê: só em algumas equipes é possível entrar e, sinceramente, lá fora não sei como está. Sei que há oportunidades, torneios, mas, pensando na minha vida particular, eu prefiro hoje estar em casa”, destacou.

Mais notícias de vôlei? Melhor do Vôlei!

Após Murilo fechar com o Sesi, Jaqueline cogita jogar no exterior

A meio-de-rede ainda garante que a análise das propostas e a expectativa sobre onde jogará na temporada 2016/2017 não afeta seus treinamentos com a seleção brasileira em Saquarema. “Depois que vim pra cá, desfoquei desse negócio de clube porque sei que eu não vou ficar sem jogar. Então, meu foco é na seleção porque é pouco tempo, né? São três meses para realizar mais um sonho, o tricampeonato olímpico”, lembrou a atleta, que também esteve presente nas conquistas de 2008 e 2012.

Ao lado das outras centrais do time, a capitã Fabiana tem levado uma rotina dura no litoral do Rio: às 7 horas da manhã, por exemplo, elas já estão em uma quadra de areia fazendo treinos de deslocamento. Sacrifício? Que nada, garante ela: “Estamos aí para fazer o nosso melhor, super focadas e unidas para fazer um grande trabalho nessa Olimpíada”.

* A repórter Carolina Canossa viajou a Saquarema a convite da Olympikus

(Foto: Alexandre Arruda/CBV)