Com contrato de um ano, Zé Roberto só assume time turco após o Mundial

Carolina Canossa – São Paulo (SP)

Alexandre Arruda/CBV


Zé Roberto volta a trabalhar em clubes

O técnico José Roberto Guimarães vai cumprir a promessa de se dedicar exclusivamente à seleção brasileira feminina em 2010. Em conversa com a Gazeta Esportiva.Net, ele explicou que só começará a trabalhar efetivamente no Fenerbahce após o Mundial de vôlei, última e principal competição das campeãs olímpicas este ano, com previsão de término para 14 de novembro.

O contrato, com validade de um ano, foi assinado no último domingo, em Istambul. “Enquanto a Superliga estiver acontecendo aqui, eu vou estar lá no Campeonato Turco”, comentou o treinador, que fez uma avaliação do novo desafio de sua carreira. “O Turco vai ser um Campeonato muito forte, várias jogadoras da Itália foram para lá. Eles dizem que o vôlei é o segundo esporte do país, ao lado do basquete”, destacou.

Entre os principais adversários de Zé Roberto, estarão o Vakifbank Günes Sigorta Turk Telekom, que conta com o técnico italiano Giovanni Guidetti, a sérvia Jelena Nikolic e é a casa da polonesa Glinka, de volta às quadras após um ano de afastamento devido à gravidez. Já o Eczacibasi se reforçou com Del Core, Barazza e a cubana Francia e passará a contar no banco com o treinador italiano Lorenzo Micelli, campeão das duas últimas Champions League (principal torneio interclubes da Europa) com o Bergamo.

Aanalisando o Fenerbahce, Zé lamentou o fato de o clube ter perdido a atacante russa Gamova para o Dínamo Kazan. Para o lugar da gigante, o time contratou a oposta polonesa Skowronska, com quem Zé já trabalhou no Pesaro. A central alemã Fürst é outra conhecida do brasileiro dos tempos de Itália.

“Será uma experiência nova, mas importante pelo nível da equipe, que vai poder lutar pelo Campeonato Turco e também pela Champions. Tem duas jogadoras com quem eu já trabalhei, mas tem outras que não, como a Sokolova. Será uma experiência em que eu também aprenderei”, comentou, se referindo à russa, outra importante reforço do time na temporada.

Solicitado por vários dirigentes nestas semanas de mercado aberto no vôlei, o treinador revelou que o meio-campista Alex, ex-Palmeiras e ex-Cruzeiro, foi o responsável pelo primeiro contrato do clube – o jogador defende o amarelo e preto do Fenerbahçe desde 2004, onde é ídolo.

“Eu e ele temos uma amizade de anos e foi o Alex quem me ligou falando da proposta do presidente do Fenerbahce. O primeiro contato que eu fiz com o time foi através dele. O Alex me falou muito bem de lá”, contou.

Fofão

Ao ser questionado sobre a possível contratação da levantadora Fofão pelo time turco, Zé Roberto se mostrou pessimista. “Não tem nada de concreto com a Fofão. Seria interessante tê-la no time, mas vejo isso com certa dificuldade até porque tem uma jovem levantadora turca que eles estão querendo investir”, explicou.

Por outro lado, a decisão de Zé Roberto teria despertado o interesse da capitã do ouro em Pequim pelo Fenerbahce. De acordo com a colunista Cida Santos, da Folha de São Paulo, ela estaria entre esta proposta e a do Odintsovo, da Rússia, mas o clima ameno de Istambul pode ser um fator determinante. Financeiramente, as duas propostas se equivalem.

Aos 40 anos, Fofão está sem clube desde o anúncio do fim da parceria da Blausiegel com o time de São Caetano, no fim de abril. O Fenerbahce foi campeão turco nas duas últimas temporadas, além de ter ficado com o vice na última Champions League

http://www.gazetaesportiva.com.br/nota/2010/06/08/639618.html