Copa Brasil mostra que a superioridade no vôlei nacional continua azul

Copa Brasil mostra que a superioridade no vôlei nacional continua azul

Se em 2015 a Copa Brasil foi marcada por conquistas de equipes emergentes, esse ano não houve espaço para zebras: supremos no cenário nacional ao longo dos últimos anos, Sada Cruzeiro e Rexona-Ades deram às suas respectivas torcidas o prazer de levantar uma taça outra vez.

As finais seguiram um roteiro parecido: diante de Vôlei Kirin e Praia Clube, rivais que prometiam dar trabalho, tanto Sada quanto Rexona tiveram atuações em alto nível durante a maior parte do jogo. Apresentaram falhas pontuais aqui e ali, é verdade, mas erraram quando podiam e em nenhum momento perderam as rédeas da partida.

Mais notícias de vôlei? Melhor do Vôlei!

A grande conquista do Vôlei Norte-Americano

Os dois casos também trazem notícias boas para o torcedor brasileiro às vésperas da Olimpíada: depois de um 2015 complicado, marcado por uma cirurgia na coluna, Wallace mostrou que está voltando à velha forma e, ao lado do cubano Leal, comandou o ataque azul. Uma semana depois foi a vez de Natália brilhar – aliás, ela e Gabi formam hoje a melhor dupla de ponteiras do Brasil e um baita motivo para José Roberto Guimarães sorrir.

Campeões, Sada e Rexona voltam à Superliga na condição de líderes e com a moral ainda mais no alto. Cada vez mais favoritos ao título, já mostraram capacidade de suportar a pressão em ocasiões anteriores. Quem quiser batê-los no mata-mata terá que contar com muita estratégia, talento individual e uma boa dose de sorte. Alguém será capaz disso?