MVP do Mundial sub-23, Juma fala sobre o futuro: “Acho que o maior desafio é se manter focada”

MVP do Mundial sub-23, Juma fala sobre o futuro: “Acho que o maior desafio é se manter focada”

Destaque da inédita conquista do Mundial sub-23, Juma Fernandes parece ainda não acreditar ter chegado tão longe. “Minha ficha não caiu”, admitiu a jogadora do Pinheiros, ao ser questionada sobre o título de melhor jogadora da competição, que faz questão de dividir com as companheiras de equipe.

Em entrevista exclusiva para o Saída de Rede, Juma falou sobre a virada que o Brasil conseguiu dar ao longo do Mundial, já que havia perdido de lavada para a finalista Turquia ainda na primeira fase por um achapante 3 a 0. Ela ressaltou ainda a força necessária para encarar sete mil torcedores contrários na partida decisiva e o futuro de sua carreira. “Acho que o maior desafio é se manter focada”, destacou.

Mais notícias de vôlei? Melhor do Vôlei!

Brasil x Rússia, três anos de uma revanche

Confira a conversa abaixo:

A Turquia vinha embalada no Mundial, inclusive com uma excelente vitória sobre o Brasil na primeira fase. O que mudou desta partida até a final?
Mudou a nossa postura. Essa derrota fez com que a gente se fechasse, era só a gente ali, 19 brasileiros contra todo mundo, só fez com que a gente ficasse mais unido!

Você se destacou no saque, um fundamento no qual o psicológico conta bastante. Como superar a torcida contra de milhares de turcos?
Não sei dizer, acho que não me foquei na torcida, mas sim no objetivo que nós estamos ali, queríamos muito ser campeãs. Ninguém tava ali pensando em jogar sozinha, mas no grupo! Então, quando eu tava no saque, pensava na minha equipe, no quanto lutamos pra chegar onde chegamos.

De que maneira você acredita que o título de MVP pode impulsionar sua carreira?
Esse título, eu não ganhei sozinha, meu time contribuiu para isso e sou grata a elas e a comissão. Não sei o que pode mudar na minha carreira, ainda nem acredito que ganhei um prêmio como esse, minha ficha não caiu!

Essa geração campeã é a que, pouco a pouco, assumirá a seleção principal pós Rio-2016. Quais os maiores desafios que você visualiza na carreira para continuar nesta crescente?
Acho que o maior desafio é se manter focada, porque infelizmente nem sempre estamos em uma fase boa. Quando acontece isso, é preciso muito foco e determinação para ultrapassar mais um obstáculo.

Agora é sua vez, leitor: conte o que você achou desta conquista brasileira na base