Quando voltaremos com o All-Star Game do vôlei brasileiro?

Quando voltaremos com o All-Star Game do vôlei brasileiro?
all star game italia 450x338

All-Star Game na Itália é sucesso. Por que a gente não pode ter um também?

Se você, assim como eu, gosta de acompanhar outros esportes que não sejam o vôlei, deve saber que nesta sexta (15) começa o All-Star Weekend da NBA. Realizado desde 1951, o evento terá sua edição deste ano sediada em Houston e, além do tradicional duelo entre Leste e Oeste, contará com diversas atrações, tais como jogo de celebridades, jogo de novatos, torneio de três pontos, de enterradas e de habilidades. Longe da quadra, o público também recebe atenção especial. Como se não bastasse, entre os famosos que atuarão está ninguém menos que Usain Bolt.

É claro que ter algo igual no vôlei brasileiro beira a utopia, mas estava pensando… por que não fazemos mais nem o básico? Lembro que na década de 90 foram realizadas algumas partidas do tipo, com o tradicional confronto “brasileiros x resto do mundo”. Entretanto, por algum motivo isso se perdeu e nunca mais foi retomado. Não tenho a menor dúvida que os atletas adorariam participar de uma disputa como esta. Com um bom trabalho de marketing, o público também compareceria em peso.

QUER MAIS NOTÍCIAS DE VÔLEI? MELHOR DO VÔLEI

Se quiséssemos sair da “cara de seleção” que possivelmente um time de locais teria contra os estrangeiros que atuam por aqui, alternativas não faltam: divisão por região, por classificação dos times em determinada rodada da Superliga, por estatísticas individuais e até mesmo um sorteio feito na hora entre atletas pré-selecionados e presentes, deixando a falta de entrosamento como um elemento de igualdade. Imagine então uma partida com ex-atletas. Legal, não? Basta colocar a cabeça para pensar um pouco e ter vontade de agir que o All-Star Game do vôlei brasileiro estaria viabilizado novamente…

Festa ou descanso? Confira como foi o Carnaval dos astros do vôlei

Países como Itália e Polônia comumente já realizam seus All Star Games do vôlei. No Leste Europeu eles vão mais longe e também fazem disputas de fundamentos, como cortadas. Veja só o vídeo:

Pela própria característica do vôlei, competições individuais são mais difíceis de imaginar que o basquete com suas enterradas e bolas de longa distância, mas aspectos de precisão, como atacar uma bola em determinado ponto da quadra, também podem ser explorados. Defesas são outro prato cheio. Quem sabe diante de mais um show da NBA nossos dirigentes não se animem?

E você? Como imagina um jogo das estrelas do voleibol brasileiro? A caixa de comentários está aberta para devaneios e sugestões

This article has 4 comments

  1. Seria bem legal se as jogadoras soubessem, na hora do jogo, que teriam suas posições trocadas. Uma central de levantadora, uma oposta de ponteira, uma ponteira de central.. acho que seria engraçado! Claro que seria um set curto, só pra divertir mesmo.

  2. Acho lamentável a CBV não pensar neste tipo de evento, uma vez que é uma ótima oportunidade para os times mostrarem seus patrocinadores e venderem seus produtos (camisas do time).

  3. Eu acho uma maluquice, sabia? Vôlei é um esporte que exige muito do entrosamento. Ver um time jogar só porque tem as melhores do campeonato não teria graça alguma se elas não estiverem em sintonia em quadra.

    A gente bem sabe disso. Quando a nossa seleção feminina viveu a fase complicada nos últimos dois anos, pareciam estar jogando desentrosadas, tanto que aconteceu aquele choque sério entre Jaque a Fabi no Pan.

    Ninguém entendia a razão de uma seleção com tantas estrelas como a nossa não se achar em quadra e o jogo ficava feio, desarrumado.

    Agora você imaginem um All Star game, com atletas que nunca jogaram juntas na vida ou pelo menos durante aquela temporada.

    É que nem no tênis, nos torneios exibição, aonde é uma palhaçada que só. A gente nunca sabe se quem venceu a partida combinou disso acontecer. Novak Djocovik perder pro Guga aposentado ou Federer perder pro Sampras. Francamente, eu não vejo graça.

  4. Breno, sua ideia é muito boa… seria interessante. A do Rogério também é legal, apesar de precisar ver a viabilidade de cada atleta atuar com a camisa de sua equipe na disputa.

    Perikito, nesse caso eu discordo de você: achei, por exemplo, as exibições do Federer em SP bem bacanas. Claro que você não pode acompanhar um evento desse esperando o melhor do (s) jogador (es), inclusive na NBA, mas eu ao menos consigo me divertir bastante. Tudo questão de gosto, claro. Obrigado pela colaboração no debate. Abs!