Rexona Ades e Praia Clube treinam em Brasília para a decisão

Rexona Ades e Praia Clube treinam em Brasília para a decisão

Rexona Ades e Dentil/Praia Clube treinaram hoje pela primeira vez no ginásio Nilson Nelson, em Brasília, local da final da Superliga feminina 2015/2016, que será disputada este domingo, a partir das 9h, com transmissão da Rede Globo e do SporTV. Técnico do Rexona, time favorito ao título, Bernardo Rezende se esforçou para rejeitar esse status e ressaltou as qualidades do adversário. Já Ricardo Picinin, treinador do Praia Clube, disse que as chances são iguais e que vai ganhar “quem acordar melhor e errar menos”.

Enquanto o Rexona Ades busca seu 11º título em 15 finais, sendo a 12ª consecutiva, o Praia Clube chega à decisão da Superliga pela primeira vez.

Bernardinho destacou a mudança no posicionamento das jogadoras do time de Uberlândia na última partida da série semifinal contra o Camponesa/Minas, vencida pelo Praia Clube em sets diretos. “No último jogo da semifinal eles fizeram uma mudança bastante significativa, alteraram o posicionamento das jogadoras, o que muda bastante a estrutura da equipe. Então estudamos essa variante. Essa é uma novidade que pode trazer complicações para a nossa equipe, pois modifica o equilíbrio do ataque, muda o sistema”, observou o técnico do Rexona Ades.

Ele elogiou a qualidade e regularidade das atacantes estrangeiras do Praia Clube, a oposta cubana Daymi Ramirez e a ponta americana Alix Klineman. Para Bernardinho, a central Walewska tem um papel de liderança e apresentou “rendimento excepcional” no torneio. Ele ressaltou ainda a participação da ponteira Michelle Pavão, que já foi sua atleta. “O time do Praia (Clube) foi bem durante toda a temporada, classificando-se em segundo na fase inicial, chegaram à final da Copa Banco do Brasil e agora à decisão da Superliga, eles têm muitos méritos”, afirmou.

A ponta Gabriela Guimarães, que sofreu uma torção no tornozelo durante as quartas de final e jogou na semifinal longe da sua melhor condição física, ainda não está totalmente recuperada, mas se movimentou no treino de hoje. “Nas partidas contra Osasco (Vôlei Nestlé) ela treinou apenas na manhã das partidas. Para jogar na condição que ela jogou, tem que ser excepcional. Mas teremos ela no domingo numa condição melhor do que ela estava na semifinal”, disse Bernardinho.

O Rexona Ades treinou com a levantadora Roberta Ratzke no time titular, mas o técnico ressaltou a importância da americana Courtney Thompson, embora tenha admitido que a brasileira apresenta um melhor entrosamento com as centrais, ponto crucial para sua ascensão na reta final do campeonato.

Roberta revelou que sua expectativa é grande para esta final, ela que está na sexta temporada com o clube, mas que só agora tem chances reais de começar jogando em uma decisão. “A força do nosso grupo está no trabalho, que leva ao mérito”, destacou a levantadora curitibana, adotando um discurso que faz eco às palavras do treinador.

Conjunto

Ricardo Picinin falou sobre a importância do conjunto para que o Praia Clube possa surpreender o favorito Rexona. “No domingo, cada time terá 50% de chances de vencer, nosso grupo é forte também, temos algumas jogadoras com bastante experiência, acostumadas a decidir títulos. Além disso, estamos estudando detalhadamente o Rexona, analisando cada jogadora”.

Para a americana Alix Klineman, maior pontuadora da temporada, seu primeiro ano no Brasil foi além da expectativa e ela se surpreendeu com o público brasileiro. “Joguei uma decisão na Itália e o vôlei é popular por lá, mas aqui é algo ainda mais forte. Espero que esse ginásio tão grande esteja lotado no domingo”, comentou a atacante, que foi bronze com a seleção americana no Pan 2011 e que confessou ter poucas esperanças de ser lembrada pelo técnico Karch Kiraly para os Jogos Olímpicos do Rio. Klineman não vai se decepcionar quanto ao público: os 10 mil ingressos colocados à venda estão esgotados desde terça-feira.

Os dois times treinaram em dois turnos nesta sexta-feira e repetem a dose no sábado, sempre com portões fechados ao público. É a primeira vez que Brasília recebe a decisão da Superliga.

Foto: Célio Messias/Inovafoto/CBV