Sada Cruzeiro e Brasil Kirin prontos para a decisão em Brasília

Sada Cruzeiro e Brasil Kirin prontos para a decisão em Brasília

A Superliga masculina 2015/2016 chega à decisão neste domingo (10), em Brasília, com o confronto entre o favorito Sada Cruzeiro (MG) e o surpreendente Brasil Kirin (SP). A partida começará às 9h40 e terá transmissão da Rede Globo e do SporTV. Os 10 mil ingressos colocados à venda estão esgotados. As duas equipes treinaram nesta sexta (8) e repetem a dose no sábado (10), no ginásio Nilson Nelson, com portões fechados.

Sada Cruzeiro

O Sada Cruzeiro quer repetir a temporada passada e levantar o troféu de campeão da Superliga mais uma vez. O time começou a temporada 2015/2016 com o título do Mundial de Clubes, em outubro, derrotando na final o Zenit Kazan, da Rússia – foi o segundo título mundial da equipe. Em fevereiro foi a vez de conquistar o Campeonato Sul-Americano. O técnico Marcelo Mendez manteve a mesma base da temporada anterior.

O time mineiro tem quatro jogadores da seleção brasileira: o oposto Wallace, o levantador William Arjona e os centrais Isac e Éder. Na entrada de rede, a maior estrela do time e talvez do voleibol nacional, o cubano naturalizado brasileiro Yoandry Leal. O Cruzeiro é completado pelo libero Serginho e pelo ponta Filipe, que às vezes dá lugar ao canadense Fred Winters, como ocorreu na final passada.

Se ganhar mais uma final neste domingo, o Sada Cruzeiro vai fechar a temporada perfeita, tendo conquistado todos os títulos que disputou, do campeonato mineiro ao mundial de clubes. O time, chamado pelos torcedores de “campeão de tudo”, encerrou a fase de classificação da Superliga em primeiro lugar, com 18 vitórias e quatro derrotas.

Marcelo Mendez fez como manda o figurino e rejeitou a condição de favorito. “O Brasil Kirin tem uma equipe muito forte”, enfatizou. Numa análise sobre seu time, ele mencionou o equilíbrio nos fundamentos, a virada de bola consistente e a evolução no aproveitamento dos contra-ataques, destacando ainda o poderoso saque do Sada Cruzeiro.

Brasil Kirin

O Brasil Kirin surpreendeu o Funvic/Taubaté, dos selecionáveis Lucarelli e Lipe, na semifinal, decidida no terceiro e último jogo da série de forma dramática, quando o árbitro deu um cartão vermelho no final do tie break ao time do Vale do Paraíba, por retardamento da partida.

Alguns dos atletas da equipe campineira têm sido convocados para a seleção, como o ponteiro Lucas Loh, o central Maurício Souza e o líbero Tiago Brendle. Ao final do returno, o Brasil Kirin havia ultrapassado o Sesi e terminado em terceiro lugar, evitando assim o embate com o Cruzeiro na semifinal. A equipe treinada por Alexandre Stanzioni se destaca com uma boa relação entre bloqueio e defesa, o que tem gerado um bom volume de jogo. Algo que eles certamente precisarão para conter a artilharia pesada do sexteto mineiro.

Lucas Loh, que torceu o tornozelo na semifinal, mas que mesmo sem estar completamente recuperado voltou ao time, está confiante. “Eles (Sada Cruzeiro) são os grandes favoritos, a responsabilidade de vencer domingo está com eles. Vamos entrar em quadra e fazer o nosso melhor, sem haver pressão do nosso lado. Quando olho para os dois times, acho que nossa deficiência, quando comparados a eles, é o nosso saque, que não é tão forte ou eficiente. Aliás, como ponteiro-passador, tenho muito respeito pelo serviço do Cruzeiro, que às vezes é tão pesado que na hora de receber fazemos uma defesa, jogando a bola para cima. É impressionante”, admitiu Loh.

Confrontos diretos

Sada Cruzeiro e Brasil Kirin se enfrentaram três vezes esta temporada. Duas na fase de classificação da Superliga e outra na final da Copa Brasil, todas vencidas pelos mineiros (3-1, 3-1 e 3-2). Se a vitória do Cruzeiro parece uma barbada, seja pela temporada impecável ou pelos inúmeros títulos que ostenta, do outro lado estará uma equipe que tem complicado a vida dos favoritos nos confrontos mais recentes, disposta a deixar para trás desta vez o “campeão de tudo”. Que seja uma grande partida.

Foto: Célio Messias/Inovafoto/CBV