Zé Roberto deu o “empurrãozinho final” para Sassá virar líbero

Zé Roberto deu o “empurrãozinho final” para Sassá virar líbero

A mudança de posição de Sassá da agora ex-ponteira para líbero pegou muita gente de surpresa, mas não é de hoje que a atleta alimentava esse desejo. Faltava, porém, aquele “empurrãzinho” para a decisão ser tomada e ele veio através do técnico da seleção brasileira, José Roberto Guimarães.

Com a temporada de clubes chegando ao fim, o treinador ligou para Sassá para perguntar se podia convocá-la novamente – a última vez que ela havia estado no time foi pouco antes da Olimpíada de Londres, da qual acabou cortada após torcer o pé. “Foi uma grande surpresa. Eu não estava esperando, não tinha nenhum plano de voltar para a seleção”, admite a mineira, de 32 anos. “A princípio, não entendi, mas ele falou que era como líbero”, explicou.

Mais notícias de vôlei? Melhor do Vôlei!

Disputa entre opostos se torna a grande atração do Brasil na Liga Mundial

O convite era o apoio que ela precisava para iniciar uma nova fase na carreira. “Foi uma grande ajuda que eu tive na tomada da minha decisão”, comentou Sassá.

Apesar de sempre ter adorado passar e defender, ela conta que ainda tem enfrentado algumas dificuldades de adaptação. “Preciso colocar na cabeça algumas coisas, como levantar de manchete da linha de três. O posicionamento na (posição) cinco também é um pouco diferente, a bola vem mais rápido, enquanto na seis dá para pensar um pouco antes de defender”, detalha.

Sassá não teve oportunidades nos amistosos contra o Japão e nem está inscrita no Grand Prix, mas ainda assim alimenta esperanças de ser um dos 14 anos inscritos no Rio-2016. “Vendo essas portas se abrindo, tenho que sonhar o tempo inteiro. Preciso acreditar no sonho de disputar uma Olimpíada no Rio de Janeiro e trabalhar, correr atrás, para que tudo dê certo”, destacou.