Surpreendente, Copa do Mundo deixa apostas olímpicas ainda mais difíceis

Surpreendente, Copa do Mundo deixa apostas olímpicas ainda mais difíceis
China detona a Rússia, que arrasa os Estados Unidos, responsável por derrotar as chinesas por 3 a 0. Poderia ser uma versão esportiva do poema de Carlos Drummond de Andrade, mas era a Copa do Mundo 2015 de vôlei feminino, que ainda contou com o tempero sérvio pra nos levar a uma conclusão: ao contrário do que pensávamos, a disputa por medalhas na Olimpíada de 2016 está mais aberta do que nunca.

(Nota: caso você não tenha acompanhado, China e Sérvia garantiram as vagas ao ficar com as duas primeiras colocações no torneio disputado no sistema “todos contra todos”)

Mais notícias de vôlei? Melhor do Vôlei!

Após título mundial, Wagão avisa: “Para nos mantermos no pódio, temos que seguir trabalhando muito”

Se antes o senso comum era que Estados Unidos, Brasil e Rússia estavam um passo à frente dos rivais, o campeonato encerrado neste domingo (6) é o alerta de que devemos rever os nossos conceitos. As cinco seleções citadas possuem totais condições de chegar ao pódio e não podemos nos esquecer que times como a Itália, Japão e Turquia podem fazer estragos, bagunçando uma classificação de grupo ou até mesmo eliminando um favorito no mata-mata.

Com tamanho equilíbrio, as individualidades devem pesar mais do que nunca para a definição do pódio no Rio de Janeiro. Nesse sentido, o técnico José Roberto Guimarães faz bem em segurar as atuações de Sheilla e Fabiana, além de permitir que Thaisa tente resolver de uma vez as dores que sentia nos dois joelhos.

Será suficiente? Só o tempo irá dizer. Afinal, vem por aí um exército formado por Zhu, Zhang, Boskovic e Mihajlovic, só para falar das que já estão garantidas. Não há dúvidas, porém, que é uma questão de tempo para Kosheleva, Fawcett, Larson e Goncharova, entre outras, carimbarem o passaporte para o Brasil.

Em tempo: a decisão de fazer o número de vitórias se sobrepor ao número de pontos na classificação tirou a vaga dos Estados Unidos e causou polêmica. Também não gosto desse sistema, especialmente quando se dá um ponto a menos para quem venceu no tie-break, o que torna as coisas confusas para o público.

Porém, lembremos: os países participantes concordaram que fosse assim e as reclamações deviam ser feitas antes e não depois da Copa do Mundo. Pior mesmo para República Dominicana e Cuba, que veem agora serem reduzidíssimas as chances de garantir a vaga pelo classificatório da Norceca.

(Crédito da foto: Divulgação/FIVB)

This article has 1 comment

  1. Na verdade, só a República Dominicana que se deu pior e terá que disputar o Pré Olímpico Mundial contra alguns times como Coréia, Turquia, Itália e Holanda, talvez. Se tiverem a De La Cruz até lá, têm chances.

    Cuba e Porto Rico farão um jogo (no pré olímpico da NORCECA) que possivelmente valerá a vaga pras Olimpíadas. Quem vencer, entrará no 2º Pré Olímpico Mundial e enfrentará forças secundárias da América do Sul e África, apenas. Chance de ouro de virem ao Rio.