Tiemi fora, Garay dentro: a primeira lista do Mundial

A grande chance de Fernanda Garay (Divulgação/CBV)

A primeira lista de convocadas para o Campeonato Mundial foi divulgada nesta sexta-feira. São 16 jogadoras chamadas* e, apesar de a CBV dizer que José Roberto Guimarães ainda pode relacionar outras atletas para o Mundial, acho dificil que isso aconteça sem uma nova contusão (bate na madeira três vezes).

Duas coisas me chamaram a atenção na convocação: a presença, já esperada, de Fernanda Garay, e a ausência de Ana Tiemi. Confesso que o fato de a jogadora do Sollys/Osasco não ir nem a Saquarema participar dos treinamentos me surpreendeu bastante, especialmente após Dani Lins render abaixo do esperado no GP.

Esta, porém, é uma resposta que vamos demorar muito a ter, já que o Zé tem por praxe não falar de jogadora não convocada. Muitos culpam o fato de ela seguir “acomodada” no Sollys/Osasco e, apesar de entender a postura dela de permanecer no time, acredito que a reserva da Carol Albuquerque realmente pode ter influenciado (e muito) na decisão do treinador. O fim do sonho de seleção, ao menos neste ciclo olímpico, pode ser a consequência pelo alívio financeiro.

A convocação da Garay era óbvia depois das lesões da Mari e da Paula. Maior pontuadora da última Superliga, atacante com melhor aproveitamento, melhor bloqueadora e quinta melhor recepção do Nacional, ela é a melhor atacante brasileira fora da seleção na atualidade. Peca às vezes pela falta de experiência em grandes partidas, mas tem um passe regular, uma necessidade urgente na seleção.

Achei um erro ela ter se transferido para o Japão (até o Nalbert ficou esquecido quando esteve lá), mas esta convocação é a grande chance da carreira da Garay: se eu fosse ela, deixava de lado qualquer outra coisa no mundo e passava os próximos 50 dias treinando, treinando, treinando e treinando mais um pouco. Em um momento no qual duas ponteiras estão longe da melhor forma física e Sassá rende abaixo do esperado, Garay pode cavar seu lugar no time nacional.

Todo o grupo que esteve no Grand Prix voltou a ser convocado para os treinamentos e ainda teremos o retorno de Carol Gattaz. Ela, que passou as últimas semanas tratando de uma fascite plantar, merece uma chance de pelo menos medir forças com Adenízia até o Mundial na luta pela reserva de Fabiana e Thaísa. Acho bem improvável, mas também não descartaria uma relação com quatro centrais e três ponteiras dependendo do que acontecer até o Mundial…

*A CBV colocou 14 no título e no texto, mas pode contar lá que tem 16…

This article has 5 comments

  1. Concordo com vc que a Ana tiemi está acomodada na reserva da Carol e não sinto nela muita vontade de estar na seleção. Gostei da convocação da Garay porque é sangue novo, nunca foi testada na seleção,temia pela convocação da Regiane que é do conhecimento de todos que ela nunca foi bem em convocações anteriores, sem contar que o passe dela é terrível e nós já estamos com muitos problemas nessa área. Agora temos que torcer pra Fernanda suportar a pressão e se destacar na seleção caso seja efetivada no grupo. A briga entre Adenísia e Carol vai ser boa, mas eu ainda fico com a experiência desta última pois numa competição tão importante isso conta e muito, principalmente se perdermos Mari e Paula. Não gosto da idéia de levar 4 centrais, apesar do Zé já ter feito isso algumas vezes, mas na nossa atual situação( precisando de ponteiras urgentemente) seria um desastre levar apenas 3 pontas- passadoras.

  2. Garay só vai treinar. Não tem chances de ir ao Mundial. Vejamos: Lins e Fabíola; Sheilla e Joyce; Fabiana, Thaísa e Adê; Fabi e Brait; Jaqueline, Natália, Sassá, Mari e Paula.

    Se Mari e Paula conseguirem andar, elas irão ao Mundial. Quem dúvida? Caso Mari não consiga, ele leva a gattaz por gratidão.

  3. Eu concordo que três ponteiras somente iria ser bem ruim, mas se Paula e Mari não se recuperarem e Garay falhar, o Zé não terá muitas alternativas. Mas como disse, acho improvável que isso aconteça.

  4. Não acho que ele levará a Mari facilmente, não. Pelo contrário: acho que até o Zé ter a certeza que o joelho dela não vai desmontar no meio de um jogo, ela fica no Brasil. Uma nova lesão da Mari no Japão teria o efeito de uma bomba atômica na tranquilidade do grupo…

  5. concordo em gênero, número e grau.