Vai ficar assim mesmo?

Entre os principais nomes do vôlei brasileiro, é consenso que a eleição de Ary Graça à presidência da FIVB será boa para o país. A relação com a FIVB certamente ficará muito mais fácil, e a principal aposta é que o uso de recursos tecnológicos devem ganhar força com a nova gestão.

Até aí, tudo muito bom, tudo muito legal, mas… e a promessa de deixar a CBV? Até agora (noite de quinta (4)), Ary não manifestou oficialmente seu afastamento da CBV. Definitivamente, espero que ele não caia na tentação de acumular cargos, pois não tem como dar certo. São conflitantes.

Tomara que isso ainda não tenha acontecido apenas porque ele está se organizando neste momento de transição. A ver.

E você? Concorda que Ary Graça tem que se afastar da CBV para exercer melhor suas funções na FIVB? Os comentários estão aí pra isso…

This article has 1 comment

  1. Para o bem do vôlei mundial é extremamente necessária a saída dele da CBV. Ele não poderia comandar os dois, Prejudicará o vôlei a permanecia dele, mas pelo egocentrismo, vaidade do Sr. Ary acho que dificilmente ele sairá da CBV.
    A não ser que eu esteja errada a respeito do mesmo, coisa que espero há anos….